Por que o vínculo entre avós e netos é tão importante?

Historicamente, em nossa sociedade, os avós desempenham um papel bastante especial. Eles cuidam, educam e transmitem amor e conhecimento aos netos, e, em muitas famílias, assumem a função de pais. Mas, além de toda questão social e emocional, o que a genética tem a dizer sobre esse vínculo entre avós e netos?

A influência genética transmitida pelos avós

As influências genéticas e emocionais que recebemos de nossos avós deixam uma marca duradoura em nossas vidas. Carregamos muitas de suas características, não somente físicas – como aquelas das quais alguém nos diz “nossa, você é a cara dos seus avós” -, mas também compartilhamos muito de sua história, cultura e ancestralidade. Nós temos muito mais em comum com nossos avós do que pensamos!

O quanto herdamos do DNA de nossos avós?

O nosso DNA é encontrado dentro das células de nosso corpo e está organizado em estruturas chamadas cromossomos, onde está a maior parte de nossa informação genética.

Nós, seres humanos, possuímos geralmente 23 pares de cromossomos, isto é, 46 no total. Enquanto metade deles recebemos de nossa mãe biológica, a outra metade recebemos de nosso pai. Ou seja, podemos considerar que compartilhamos aproximadamente 50% de DNA com cada um de nossos pais biológicos.

A partir dessa informação, e fazendo uma conta simples de matemática, estima-se que herdamos cerca de 25% de material genético de cada um de nossos quatro avós. Vale ressaltar, contudo, que esse não é um valor exato, mas presumido, pois devido à recombinação gênica, a herança genética ocorre de forma totalmente aleatória.

Essa mistura de informações genéticas passadas de geração em geração explica, por exemplo, o porquê podemos ter alguma semelhança física com nossos avós, como a cor dos olhos.

E no caso das linhagens?

Mas, ao pensarmos em linhagens materna e paterna, também disponíveis na plataforma de resultados da Genera, esse cenário é um pouquinho diferente.

A linhagem paterna é determinada a partir do cromossomo Y, que é recebido apenas do pai pelos filhos do sexo biológico masculino – e por isso não é disponível a pessoas que nasceram com sexo biológico feminino. Esse cromossomo recebido do pai biológico foi recebido pelo pai dele, e assim por diante. Ou seja, para esse cromossomo em específico, as pessoas que nasceram com sexo biológico masculino têm 100% de correspondência com seu avô paterno.

Já a linhagem materna é determinada por um outro tipo de material genético: o DNA mitocondrial. Esse DNA está presente nas mitocôndrias, organelas responsáveis pela energia das células. A mitocôndria, por sua vez, é transmitida apenas da mãe para seus filhos biológicos, e foi recebida pela mãe dela. Portanto, o nosso DNA mitocondrial é 100% correspondente ao de nossa avó materna.

| Saiba mais: O que são haplogrupos e o que eles dizem sobre a nossa história ancestral?

Características e predisposições em comum

Além de algumas semelhanças físicas, herdamos muitas informações genéticas de nossos avós, incluindo algumas predisposições e características de nosso organismo que podem influenciar, inclusive, nossa saúde e bem-estar, rotina e comportamentos.

Se você já fez um teste da Genera, que tal presentear seus avós – ou algum familiar que preferir – com um teste de ancestralidade, saúde e bem-estar? Assim vocês poderão comparar seus resultados e descobrir quais características genéticas vocês têm em comum!

Confira nossas promoções!

Ancestralidade, origens e costumes

Junto com a genética, alguns costumes e tradições também são transmitidos de geração a geração, e isso diz muito sobre as nossas origens e raízes ancestrais. Ao comparar nossos resultados de ancestralidade global com as tradições da família e história familiar contada por nossos avós, podemos encontrar muitas semelhanças e significados.

E mais: a genética é apenas um dos fatores que nos une a nossos avós. Eles desempenham múltiplas funções ao longo de nossas vidas, como cuidar, transmitir valores, contar tradições familiares e brincar, o que pode nos levar a ter gostos, interesses e até talentos em comum.

Refletir sobre tudo isso pode nos trazer boas lembranças à memória, não é mesmo? E você, já parou pra pensar no que você tem em comum com seus avós? Descubra com o teste da Genera!