Qual a ancestralidade e origem do Papai Noel?

Se você perguntar a qualquer criança de onde o Papai Noel é, você terá uma resposta clara e óbvia – “Do Polo Norte, ué!”. A figura do Noel de barba branca e roupa vermelha está muito bem enraizada na nossa cultura. Uma análise um pouco mais minuciosa das origens do bom velhinho, porém, podem nos dar pistas de que sua ancestralidade pode ficar um pouco abaixo do círculo polar ártico e sua aparência também mudou bastante com os anos.

A origem de tudo

Como quase tudo, a figura do Papai Noel nasceu de uma forma muito diferente da descrita hoje e foi se desenvolvendo ao longo da história. A inspiração para o bondoso homem que entrega presentes às crianças vem do século IV, da região da antiga cidade grega de Myra (hoje Demre, na Turquia). É de lá que vem São Nicolas, um bispo grego conhecido por sua bondade e generosidade: filho de pais ricos, sempre foi reconhecido por não ter grandes apegos materiais e ajudar os mais necessitados.

Reconhecido como padroeiro dos marinheiros e mercadores, foi exemplo de solidariedade em sua época. A ação de São Nicolas mais famosa e que plantou a semente da figura do Papai Noel, no entanto, foi a de quando salvou três jovens moças da pobreza quando seu pai estava prestes a falir. Para isso, São Nicolas jogou três sacos de moedas de ouro pela chaminé da casa das jovens, que caiu em cima de suas meias que estavam secando na chaminé. 

Sua história foi logo popularizada e a imagem do velhinho com roupas de bispo, ornamento episcopal e cajado foi espalhada por toda a Europa, principalmente após a transferência de seus restos mortais para a Itália, em 1087, quando diversos relatos de milagres foram registrados por seus devotos e sua canonização aconteceu, estabelecendo também o dia 6 de dezembro como Dia de São Nicolau. Junto com sua popularização, a imagem do Papai Noel começou a ser construída: os sacos de moeda viraram um saco de presentes nas costas e, obviamente, mesmo um santo precisaria de ajudantes para entregar presentes para tantas crianças assim.

Na Holanda, o Dia de São Nicolau é celebrado até hoje com a chegada do Sinterklaas (São Nicolau, em holandês) com roupas semelhantes à que ele foi popularizado, quando ele chega montado num cavalo branco e entrega presentes às crianças que se comportaram bem. Foram os holandeses que levaram a tradição de celebração do bom velhinho que traz presentes aos Estados Unidos por volta do ano de 1700, quando abriram igrejas em homenagem a São Nicolau em Nova Amsterdam (Hoje Nova York; sim, os holandeses chegaram a essa região antes dos britânicos!). 

Na tradução do holandês para o inglês, Sinterklaas acabou virando Santa Claus, como o Papai Noel é conhecido hoje em dia. Poetas, escritores e teólogos ajudaram a popularizar o bom velhinho ao longo dos séculos, que ainda carregava a imagem de um bispo segundo seu cajado. A responsável pela imagem do Papai Noel mais rechonchudo e de gorro vermelho foi cravada pela Coca-Cola, em 1931, quando ele apareceu desta forma em um de seus comerciais.

Figura do Papai Noel em 1880 (esq.) e propaganda em 1932 da Coca-Cola(dir.).

Ainda hoje, a figura do Papai Noel é celebrada em diversos países do mundo com os mais diferentes nomes. O Velho Noel é popular em toda a América, Europa, e Oceania e ainda em alguns países da África como o Egito e África do Sul e na Ásia, no Afeganistão, Coréia do Sul e China. Para quem tiver interesse, seus diversos nomes, localidades e aparências podem ser conferidos aqui (em inglês).

São Nicolas, Papai Noel e seus ancestrais

Pouco se sabe sobre a família de São Nicolas, além de serem de origem grega e cristã. Alguns registros dizem que o nome de seus pais eram Theophanes e Nonna, enquanto outros contam que ele é filho de Epiphanius e Johanna. De forma especulativa, poderíamos considerar que os ancestrais de São Nicolas eram, portanto, de origem grega, provavelmente da civilização Minóica, da região de Creta, de onde grandes ondas de imigração saíram para popular a região da atual Turquia (segundo Estrabo, geógrafo grego do século I ACE) e dos Leleges, que popularam a região antes da chegada dos gregos, segundo relato de Homero em A Ilíada.

E quanto aos seus descendentes? Bem, São Nicolas nasceu no ano de 270, e apesar de não sabermos ao certo quando aderiu ao sacerdócio, podemos nos atentar ao fato de que o celibato clerical não era mandatório até a realização do Concílio de Elvira, no ano de 303, o que dá uma janela de 33 anos para que São Nicolaus possa ter tido filhos. No entanto, na falta de registros históricos, é improvável que ele tenha deixado descendentes, portanto o melhor que podemos fazer é imaginar e torcer por uma linhagem de papais noéis secretos que existam ainda hoje. 

Independente de sua árvore genealógica, podemos agradecer à São Nicolau por suas boas ações em vida e à figura do Papai Noel atualmente por trazer alegria e esperança a crianças do mundo todo. Mantenham vivo o espírito do bom velhinho, protejam-se e protejam a sua família neste feriado que será bem diferente dos demais anos e Feliz Natal a todos vocês!

 

Referências

https://www.findmypast.com/blog/family-tree/the-genealogy-of-santa-claus

https://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2017/12/sao-nicolau-o-que-voce-precisa-saber-sobre-lenda-do-papai-noel.html

https://edition.cnn.com/2017/12/19/health/kids-santa-claus-belief-parent-curve-intl/index.html

https://pasadenaweekly.com/the-story-of-st-nicholas-and-the-birth-of-christmas/

https://www.history.com/topics/christmas/santa-claus#section_4

https://www.nationalgeographic.com/news/2018/12/131219-santa-claus-origin-history-christmas-facts-st-nicholas/

https://www.adbranch.com/coca-cola-santa-claus-1931-1949/

https://www.mercurynews.com/2017/12/22/santa-claus-around-the-world-the-legendary-figure-goes-by-many-names-in-many-countries/

https://books.google.com.br/books?id=HVPYqrdGhGEC&q=Nicholas+born+Greek+city+of+Patara+270+AD&redir_esc=y#v=onepage&q=Nicholas%20born%20Greek%20city%20of%20Patara%20270%20AD&f=false

https://www.familytreemagazine.com/uncategorized/are-you-related-to-saint-nick/